Cabisbaixo

As últimas duas aplicações foram tranquilas e rápidas, graças a Deus, com o Gui recuando só um pouco, mas sem choro…

Apesar dessa evolução, tenho achado ele triste, quieto, cabisbaixo…lógico que rindo quando brincamos juntos, e tal, mas acho que na cabeçinha dele, sair do hospital era sinal de fim de injeção e medição de dedo. Ainda falta voltar pra rotina de escola também, o que deve rolar amanhã, porque ficar em casa o dia todo deve parecer doença, o que definitavente não é verdade, já que deve ser tratado apenas como uma “insuficiencia de insulina”. Assim como pessoas usam óculos para corrigir uma “insuficiencia na visão”, por exemplo.

Sei lá, logo mais temos a consulta na pediatra e a noite conto as novidades.
Quero vê-lo alegre como antes logo….

Força, beijos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *