Um mês de Diabetes!

Passou tão rápido que eu esqueci de escrever no dia certo, que foi dia 19.

Há um mês atrás, estávamos esperando a alta do hospital para o dia seguinte. Tirando o dia da internação na UTI que foi terrível, pelo susto e por ver o Gui tão frágil deitado na maca, o dia da alta foi o pior, pelo menos para mim. Tive que mesclar a alegria de sair do hospital, com a insegurança de ter que aprender a cuidar do Gui, sem a ajuda de profissionais o dia todo…saímos de lá com a responsabilidade de controlar a nova rotina dele, e nossa. Esquisito, mas parece que foi há um ano atrás…

Lógico que o primeiro final de semana em casa foi traumático, e nem poderia ser diferente com tanta novidade junta para uma criança de 5 anos. E para adultos de ….mais de 30! Eu chorei muito nos 2 primeiros dias, porque pensei “ferrou, ele vai sofrer desse jeito toda vez que formos aplicar a insulina?? Berrar desse jeito, no mínimo 2 vezes por dia??”. Mas graças a Deus as coisas foram se acertando e agora, apesar de falar que não quer tomar, não grita, não chora, não foge…só fica deitado, me olhando, tentando entender se eu vou mudar de idéia ou não…mas quando eu digo que não adianta, que vou aplicar assim mesmo, porque “os nossos aliados estão dentro da caneta para impedir que o número de açucares aumente dentro do corpo dele”, ele percebe que não vai ter jeito e vira de costas. E nos beijamos depois, como forma de agradecimento mútuo…

Sei que esse período de calmaria não vai durar para sempre, porque os números vão mudar um dia, mas vamos por partes, um dia de cada vez, um mês de cada vez….

E hoje, li esta frase no facebook de uma amiga querida e achei que tinha muito a ver com isso tudo (mesmo sabendo que o diabetes, ainda é para sempre (cura ainda pode aparecer, certo??) :

“Nada é pra sempre, e muito menos por acaso. Se nem sempre o planejado sai como esperado…É só uma chance pra enxergar o outro lado”.


Tiramos essa foto semana passada, assim que acordamos e ele veio me dar “OI”, mas combinamos que seria de olhos fechados, porque ninguém merece ver olho inchado, certo? É ou não uma maneira maravilhosa de ganhar bom dia??

E além da diabetes, as preocupações normais na educação de um filho estão aí, o tempo todo…Para não misturar os assuntos, coloquei no meu outro blog (sim, eu durmo além de escrever) um texto que recebi sobre educação de filhos. Muito bom, quem tiver interesse passa lá:  A Lady With A Bug.

Obrigada pela companhia nesse primeiro mês, foi fundamental!

Força, beijos,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *