Compartilhando um post alheio!!

Sei que muitas pessoas que passam por aqui já acompanham também o blog da Nicole e da Vivi mas para quem não conhece ainda, li um texto emocionante hoje, de um pai de um menino diabético, que vale muuuuuuuito a pena! Incrível ler o seu nome e o do seu filho ser citado por pessoas que você não conhece, principalmente como sendo uma referencia de força e exemplo….além de estarmos fazendo diferença na vida de nossos filhos, estamos fazendo parte da vida de muitas outras pessoas… que alegria!

Segue abaixo um trecho do texto, mas o post completo vocês podem ler AQUI.

“Prezada Nicole, venho a algum tempo acompanhando o seu blog mas nunca postei nenhum comentário.  Quando descobri o seu blog fiquei tão impressionado que fui retornando as postagens mais antigas e li desde a primeira.  Através do seu blog também passei a acompanhar o da Sarah e Igor, Joana e Guilherme, Jujuba diabética, e mais recentemente o vida doce como mel e doce dia-dia.

Essa relutância em escrever algo se deve ao fato de eu ser PAI de um menino DM1 e não MÃE.  É estranho como eu não vejo nenhum comentário feito por pais apenas por mães. Será que todas as crianças doces são órfãos de pai? Porque será que os pais não se envolvem tanto quanto as mães?

Mas vamos lá:

Sou pai de um menino hoje com 12 anos que foi diagnosticado como DM1 um ano e meio atrás.  Apesar de ele estar na época fazendo 11anos e ser um menino tranqüilo e responsável foi muito difícil o recebimento da notícia, e olha que não passamos por nenhum momento muito traumático, pois ele não precisou ficar internado, minha mulher (que é a mãe dele) é nutricionista, o endócrino dele é um grande amigo meu etc…

Mesmo assim fomos ao fundo do poço, mas no fundo mesmo.  Eu particularmente me afundei geral.  Minha mulher segurou uma barra danada, mas tudo passou.

Seu blog e o da Sarah e Joana, foram de grande importância nessa minha superação, pois como era possível mães de filhos bem menores que o meu, que passaram por internações hospitalares, que tinham que administrar a pouca idade de seus filhos, as escolas, as festas infantis, as atividades físicas inesperadas e tudo o mais e ainda conseguiam manter a serenidade, a alegria e a vontade de escrever suas experiências em prol de tentar ajudar outras pessoas?…..”

Leiam, inspirem-se, emocionem-se….

A diabetes não chegou aqui em casa como uma doença, mas como uma oportunidade de aprendermos alguma coisa….. e estamos fazendo o melhor para que o Gui pense o mesmo. Que ele precisa de alguns cuidados a mais, porém é exatamente igual a todo mundo! E tenho certeza que muito feliz que muita gente por aí que não tem nenhum obstáculo para superar.

Obrigada Ni, por dividir este texto com a gente…

Força, alegria, amor, VIDA, sempre.

Bjos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *