Hiperglicemia

Sim, ainda é novidade ter que aplicar duas vezes no mesmo dia a Novorapid…

Mas na segunda vez liberei meu pai. Cheguei do trabalho bem na hora da edição antes do jantar e pimba, 187. O Gui deu a reclamada básica, ah, de novo mãe?!?! Mas deixou aplicar.

Conversei com a pediatra e nossa suspeita para o aumento de hoje, tendo feito as mesmas coisas de ontem, é que o tal xarope antialérgico, Agasten, seja o responsável, mas de tudo que tenho lido, dos comentários de vocês e pela internet, NÃO É CULPA DE NINGUÉM a glicemia subir ou baixar sem explicação (lógico que ficar sem comer ou comer muito açúcar trará consequências que já sabemos, então só precisa controlar). Mas mesmo fazendo todos os controles, comendo a mesma quantidade de comida, os números podem mudar, e ainda não tenho conhecimento suficiente para saber o porquê.

Será que eu tô calma de mais e uma hora vou surtar? rsrsrs…. Sei lá, muito cedo pra dizer…

Amanhã é a tal festinha na escola, conto tudo depois.

Força, beijos!

PS: a foto foi tirada no domingo passado!

Depoimentos, Hiperglicemia, Vitórias

Bom, nada mais justo do que deixar o próprio contar sobre a primeira aplicação de insulina no Gui, certo? Segue abaixo texto que acabei de receber do meu anjo da guarda, meu pai:

“Passado o “choque” da descoberta da diabetes, as coisas parecem estar sob controle, ou pareciam, até hoje. Como avô muito próximo do Gui, pois praticamente atuo como babá no período da manhã, minha grande preocupação até hoje foi a de manter um equilíbrio entre alimentação e atividade física, não só para que ele se sinta bem, mas também para “escapar” das aplicações de doses corretivas de insulina, a tal Novorapid, pois as normais, que agem mais lentamente e ao longo do dia, aplicadas de manhã e à noite, ficam por conta dos pais. Com isso, as medições da glicemia, antes das principais refeições, ficaram sempre ao redor de 8 0.

Bastou eu me sentir o Ban Ban Ban, e hoje, ainda não sei bem o porquê, a glicemia acusou 176 antes do almoço. Bateu em mim aquela sensação desagradável, pois finalmente sobrara para mim a missão de dar uma agulhada no neto. Mas felizmente passei em dois testes: o primeiro foi o de conseguir a aceitação do Gui para o fato, e após longa negociação e a milagrosa interferência da Joana, via fone, foi feita a aplicação; o segundo: após a aplicação ouvir do neto que ele te ama muito, não é para qualquer coração – fui aprovado também nesse item, e ainda por cima, perguntado pela “secretária” da Joana que nota ele me dava, recebi 10 (acho que só não foi “com louvor” porque ele ainda não entende dessas coisas).

Mas voltando à taxa glicêmica, bateu em mim aquela perguntinha bem chata: será que começa chegar ao fim o tal período de “lua de mel”? Afinal de contas, o lanche das 10:00h de hoje foi muito semelhante ao dos outros dias, e jogamos bola por aproximadamente uma hora. Aliás, ontem já me surgira uma dúvida, pois ao invés de futebol, praticamos natação, e a taxa medida antes do almoço foi 99, mas como a atividade física foi diferente, não dei muita importância, mesmo porque, antes da janta voltou aos níveis anteriores: 84.

Então fica aí o registro, para quem quiser comentar e principalmente opinar.

Vovô Célio”

O que vocês acham (além do meu pai ser show!)??

Força, beijos.