Dicas, Insumos

Diabetes Box e a loja De Bem com a Vida

Este post está no meu rascunho desde o o ano passado, quando voltei de um evento para blogueiros promovido pela Roche, mas acabou passando… E recentemente, fazendo conta em casa para saber quantas caixas de tiras precisava comprar (sim, mesmo com processo ganho para receber TODOS os insumos do governo, ainda não recebo corretamente as tiras e lancetas..), lembrei do que vimos no evento e fui atrás de novo da Diabetes Box!
A Roche lançou uma loja virtual para venda de insumos, acessórios e produtos para o controle da diabetes, e conseguem aplicar um preço bem competitivo em relação ao que vemos por aí. E outra, os insumos da bomba de insulina, por exemplo, só eram vendidos em um centro de distribuição específico, ou seja, facilitou a vida!
E assim como já vimos em sites de assinatura de caixas de produtos de beleza, fizeram planos de assinatura, a Diabete Box, onde você escolhe as tiras que quer receber, e a quantidade.
Fazendo as contas, vai valer muito mais a pena o plano do que eu continuar comprando as tiras avulsas.

Nas fotos dá para ter uma idéia do conteúdo da caixa. Além dos produtos deles, sempre vem algo diferente de algum parceiro, como degustação, e um material de apoio com informações super bacanas.

diabetes box

diabetes box

diabetes box

diabetes box

diabetes box

E além dos insumos, existe a opção de escolher um pacote que vem com o Performa Connect, que integra o glicosímetro, celular e site para a gestão da diabetes, mas isso já fica para outro post!

CLIQUE AQUI para acessar o Portal de Bem com a Vida e ter mais informações sobre os pacotes da Diabetes Box.

Força, sempre!
Bjos

Hiperglicemia, Hipoglicemia, Viagens

Sim, minha primeira viagem de avião com o Gui (ele já tinha ido ao RJ com o pai..);
Primeira viagem só nós dois, por 5 dias inteiros, primeira comemoração dos nossos aniversários sozinhos!! O dele é domingo, o meu na segunda! Nos dei esse presente, e já está valendo cada centavo!
Pode parecer bobeira, mas a alegria dele é contagiante… Não tenho férias há muito tempo e é dificil ficarmos assim, sem compromissos…

Acabaram não pedindo nada de relatorio da diabetes, mesmo assim eu trouxe um relatorio completo da médica, inlcuindo receita das insulinas… acho que não aparece nada mesmo no raio x.
Tivemos alguns numeros bagunçados, porque o voo foi bem na hora do almoço e o lanche do aviao é bem ruinzinho…  hipo, hiper.. mas ok, amanhã é um novo dia!

Bjos, força e alegria!!

 

Escola, Hipoglicemia, Vitórias

Eu estava devendo este post desde o final de junho, mas pra variar, tem sido corrido por aqui.

O Gui sempre ia nos passeios de meio periodoa da escola: almoçava em casa, insulina e ia para escola normalmente. Mediam a glicemia normalmente no lanche, quando não precisam corrigir, e voltava na hora do jantar. Período normal de aula. Só que os passeios de dia inteiro ele nunca tinha ido, porque nunca tinha ensinada ninguém como aplicar insulina… e por medo mesmo, insegurança, por achar que não iam prestar atenção nele como precisa, blá blá, blá…

Só que em junho surgiu este passeio na Sitiolandia, um lugar bacana cheio de atividades, e por ele já estar maior e já prestar mais atenção nas coisas, sabia do passeio. Ficou com vontade de ir. Conversei com meu pai, meu super conselheiro, e eacho que ele ficou mais inseguro do que eu… mas topou e foi na escola um dia ensinar como aplicar.

Na festa junina, que foi antes do passeio, conversei com uma das monitoras da escola, a Gina, uma graça e super esperta. A vantagem da escola do Gui é que é pequena, tem uma classe por série, então ele não é um número de matricula, é uma pessoa mesmo…. Bom, estava na hora do almoço e já fiz a menina aplicar nele. Passado o susto inicial, e graça do Gui falando “socorro, ela vai me matar”, com a cara mais safada do mundo, deu certo. Indiquei o bumbum por ser mais fácil para quem não está acostumado, eu acho..

7h da matina na escola. Meu pai foi junto, imagina se ia perder. Eu já tinha escrito uma cartinha falando que o mais importante era prevenir hipos, então que medissem a cada 2h/2:30h no máximo. A Gina estava com um celular, e nos falaríamos a cada medição, certo? Quase… o lugar fica na cantareira e nao pegava celular! Ligaram da escola umas 10h, informando que só teria radio para ela se comunicar com a escola e que me ligariam para intermediar.. nao né? cade o telefone fixo do lugar?? Pedi para me ligarem de lá. Deu certo.

Resumindo medições: as duas primeiras deram abaixo de 50, uma 34! E nem fazia 2h da comida. É que o lugar realmente era cheio de atividades e o moleque não parava. Até a hora do almoço ficou baixo e depois normalizoou na faixa dos 100mg/dl. No lanche da tarde já nao me ligaram, normal e chegou bem e feliz.

Sim, coração apertado o dia todo. É difícil tomar a decisão de deixar seu filho crescer… com ou sem diabetes, imagino!
O importante é que venci este medo, e foi importante para ele também.

Vamos aprendendo um pouco todo dia…

 

 

Superação

Pessoal,
estou passando rapidinho para agradecer cada minuto deste ano que passaram lendo nossas histórias, conquistas, vitorias, frustrações… Obrigada por cada palavra de incentivo que nos escreveram, por cada carinho que nos enviaram….. juro que sentimos aqui todos estes votos de melhora.. e de força!

Que tenham uma noite linda de Natal hoje, com muito amor e paz.

Por aqui anda tudo bem, nova pediatra bacana e nehuma mudança radical. Só comecei a contar um pouco melhor os carboidratos para descobrir realmente quanto de CHO a insulina queima… mas nao é assunto de hoje!

Aproveito para deixar um recado para as novas mães doces, que descobriram recentemente a diabetes no filho: vai dar tudo certo! MESMO! Existe um monte de gente aqui para dar apoio e ajudar no que precisarem… foi assim comigo e será assim com vocês também!

Bjo grande no coração,
Força Sempre!!

 

Aniversário

Impressionante como passou rápido. Não vou mentir dizendo que parece ontem….. parece muito mais tempo, mas isso não significa que esqueci como foi o inicio…. o dia do diagnostico e os primeiros momentos com essa nossa nova rotina….
Só que hoje não estou afim de falar desse começo, até porque os posts antigos já expressam muito bem como foi aquela época….

Fazendo um balanço desse ano, só tenho motivos para agradecer…. Lógico, existe sim um controle diário de tudo, a gente nunca mais fica 100% despreocupada com ele, principalmente quando está longe, mas eu acho que a maioria das mães, “doces” ou não, já se sentem assim, então não vou me sentir especial ou diferente por nada disso….

Olhando fotos do Gui na época do diagnostico, fiquei espantada de ver como ele estava magro e não percebemos…. Ele está MUITO mais saudável hoje do que há 1 ano/ 1 ano e meio atrás…

As fotos abaixo não deixam dúvida, se compararem com as últimas que tenho postado, concordam?!

5 dias antes do diagnóstico e internação

UTI

15 dias depois que saímos do hospital

Continuamos aprendendo todo dia uma novidade, ou nos adaptando ao organismo dele que vai mudando enquanto cresce, mas ele está bem, é feliz, é carinhoso, engraçado, come de tudo, faz malcriação, briga para não tomar banho, faz drama quando eu saio para trabalhar e me recebe com um super abraço quando chego, implica com alguns amigos da escola, fala sempre de outros, acredita em papai noel, torce para o Palmeiras, gosta de videogame, adora jogar xadrez, prefere brincar com bonecos pequenos do que jogar futebol, adora sorvete ….. e mede glicemia, recebe insulina e toma suco light… ta vendo, a maior parte do tempo ele faz coisas que toda criança faz. Não posso reclamar. Mesmo.

O que eu espero para este novo ano?
– Que as pessoas que estão ao redor dele se esforcem sempre para entenderem isso: ele é igual era antes, na verdade acho que melhor, só que precisa de um pouco mais de atenção com horarios, medições e alimentação mais saúdavel….
– Que as pessoas tenham mais informação sobre essa tal diabetes, e parem de se referir às “crianças doces” como coitadas, porque isso não ajuda! Além de ser uma mentira, lógico!
– Que os hospitais publicos tenham mais pessoas com condição de fazer um diagnotico correto de diabetes e dar o apoio que a familia precisa neste momento, porque nosso chão cai de verdade no inicio….

E que eu continue tendo força, mesmo quando erro a aplicação e ele segura o choro para não me deixar mal….. diz que doeu, mas me abraça e diz que não tem problema.

Obrigada pelo apoio que recebi este tempo todo, de amigos e desconhecidos…. esse espaço aqui realmente é uma terapia e uma super fonte de informação e apoio.

E não dá pra deixar de agradecer o maior anjo da guarda das nossas vidas….. meu pai, que passa quase o dia todo com ele, fazendo tudo o que precisa para ele ficar bem!! E a minha mãe, que passa nervoso todos os dias com medo de hipo, mas está tentando ser mais corajosa!!!

Dezembro/2010

Força, sempre, pra sempre!!
BJos

Insumos

Crise alérgica na escola até a hora de dormir…delicia…. lógico que antes do jantar deu 250 mg/dl, básico neste estado….

Hoje recebi um comentário no post sobre Insulina sem Agulha, ainda no blog antigo, mas achei interessante replicar aqui, porque já me fiz essa pergunta várias vezes, apesar de não perder a fé…. Há realmente interesse em encontrar a cura de uma doença que traz tanto dinheiro aos laboratórios?!!

“Sou diabetico há  43 anos, desde 1967, de  lá  pra  cá  o  que  mudou foi o adoçante que era  sacrina, hoje  tem aspartame e  as  seringas eram  de  vidro  com agulhas de ferro, é dificil  as coisas para diabeticos brasileiros são muito difíceis. As  tiras para  teste  de glicemia capilar é um direito, mas  não  é  divulgado e  existe  uma verba enorme nas mãos das secretárias de saúde mas pouca gente  sabe, por  isso  acho  que  os  interessados  em  vender  seringas vao  bloquear o maximo a  entrada desse  injetor  de  insulina, Eu fiquei sabendo  que  na  América do Norte exite um  relógio (water glucose),que  mede glicemia  apenas  com  o  suor do corpo  ou  seja  braço e dá  um  alarme se  houver  alteração  nas  taxas de  glicemia,Srs  a  quem interessa  que  esse  relógio  chegue  aqui  diante  do  exposto fica a dúvida.

atenciosamente,

Carlos Augusto de almeida filho – Bahia”

Não dá para perder a esperança de que logo mais será possível reverter a doença, mas compartilho desse mesmo pensamento do Carlos Augusto…..será!?!?

Força pessoal, beijos.