publieditorial

E aí você acaba de descobrir a diabetes no seu filho….

Muita gente ainda me pergunta como foi o começo da descoberta da diabetes do Gui, e minha sinceridade pode chocar para quem nos vê super bem hoje em dia: foi um pesadelo!! A primeira semana de hospital foi angustiante, não saber como seria nossa vida depois que saíssemos daí…péssimo! Tivemos sorte, uma amiga me ligou, ainda no hospital, e me deu o contato de alguém que estava na mesma situação que a nossa: uma filha de 6 anos também diabética …. Liguei para ela chegando em casa… e posso falar o que eu aprendi já no primeiro mês:  a falta de informação sobre a doença é a maior causadora do pânico…. A gente só tem medo daquilo que não conhecemos… tem um ditado assim, não?!

Esse é o primeiro conselho que eu dou para alguém que vem falar comigo, contando que acabou de descobrir sobre a diabetes de um filho: sim, dói, assusta, mas vá atrás de informação para que ele tenha uma vida completamente normal. Nossas neuras + falta de informação vão causar mais problema do que qualquer coisa!!
Hoje em dia temos uma vantagem enorme em relação as pessoas que descobriram a diabetes há mais de 10 anos: tecnologia, internet, google, empresas interessadas em passar informação de maneira simples e prática, outras pessoas querendo compartilhar, e não mais esconder alguém com DM1 em casa.
O Gui usa bomba de insulina há 2 anos, e me arrependo de ter demorado tanto tempo. Eu achava que ficar conectado o dia inteiro em um aparelho iria incomodá-lo muito, limitá-lo…. de novo, falta de informação!! Até que um dia, numa consulta com uma nova endocrino, ela sugeriu o uso da bomba, para tentarmos manter os números da glicemia dele mais controlados… e parti para a pesquisa mais séria.
Aquela amiga lá de cima, a Vivi, já usava! E brincava como qualquer criança…. dormia como qualquer criança…. OK, decisão tomada, teste feito e a mudança na rotina foi INCRÍVEL!!
Para resumir, a bomba deu uma autonomia para ele, que nunca tivemos com a aplicação via caneta. Ele tem 10 anos e faz quase tudo sozinho, não importa se estou perto ou não…. ele já pode dormir na casa de pessoas que não se sentem confortáveis em dar injeção no filho de alguém… joga futebol, vai na praia, piscina, faz absolutamente tudo que uma criança sem diabetes… inclusive não estudar quando não quer, ficar mais tempo no video-game do que eu deixei… normal mesmo!!
E além disso, temos maior gestão sobre doses, sobre contagem de carboidratos, uma facilidade maior para envio de relatórios para a médica acompanhar mais de perto e mais rápido qualquer mudança que precise ser feita.
E para ajudar nesse quesito informação, a Medtronic desenvolveu um material super bacana sobre essas primeiras impressões sobre o diagnótisco e sobre a opção de terapia bomba de insulina.
Umas das partes que mais me chamou a atenção, e que responde muito da pergunta “será que serve para meu filho??”, veja o trecho abaixo!
A bomba de insulina é ideal para meu filho?
Muitas crianças com diabetes tipo 1 podem nem sequer saber que podem se beneficiar da bomba de insulina. Em geral, se eles ou (quando apropriado) ou os pais apresentarem qualquer uma das características a seguir, eles podem ter um controle melhor com a bomba de insulina:
  • Medo de agulha
  • Dificuldade de controlar os altos e baixos
  • Medo da hipoglicemia, principalmente à noite
  • Baixa conscientização sobre hipoglicemia
  • HbA1c fora do intervalo alvo
  • Preocupações com as complicações de longo prazo
  • Busca de maior flexibilidade na vida diária
Vale muito a pena a ler o material completo AQUI.
Leiam, perguntem, pesquisem… é a melhor coisa que podem fazer para ajudar seus filhos.
Força, sempre.
Bjos

2 Comments

  1. Buenas!

    Tudo certinho com vc?

    Eu tava até agorinha mesmo pesquisando esse assunto!
    Tanto que cheguei aqui…

    Acho que você é a pessoa ideal pra eu fazer uma pergunta…

    Será que você possui mais referências sobre este tópico?

    seja como for, obrigado por todo esse material que vem compartilhando de graça com todo mundo!

    muita luz no teu caminho!

    Reply

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *